segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Para, porra! Luta!

Tu quer a emoção de um filme
Mas foge da emoção da esquina
Entoa mantras e cânticos ancestrais
Mas faz ouvidos moucos pros contemporâneos
Busca pela experiência transcendental
Mas já tem convicções do que ele será
Deseja com ardor a paixão arrebatadora
E quando ela não vem fabrica uma
Idolatra belos ideais, profundas verdades
Mas esquece que é a pergunta que mais vale….

Tu quer um mundo que não existe
E na busca de uma fantasia, perde a realidade que te rodeia
Na busca de enquadrar a realidade nos mitos confortáveis e conhecidos,
Esquece que a graça dela reside justamente na sua singularidade e selvageria…

Para, porra!
Coloca a faca entre os dentes e aguenta o palpitar no coração
Tá escutando esse tambor ensurdecedor do sangue latejando dentro dos ouvidos?
Se lança ao desconhecido e bebe das surpresas que a vida te trouxer, te embriaga com elas, luta com elas, guerreia!

Quer viver? Luta!

Estar vivo e andar pelas próprias pernas é uma sensação incomparável!

Uma vez experimentada não existe mais volta…

Nenhum comentário: